segunda-feira, 11 de abril de 2016

Ato Público mobiliza as Escolas Família Agrícola de Minas Gerais

A Associação Mineira das Escolas Família Agrícola (AMEFA) realizou o ato público “Tecendo Redes e Celebrando conquistas” na tarde da última sexta-feira, 08 de abril, na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte-MG, com a presença de estudantes, educadores, trabalhadores do campo e representantes de movimentos sociais e do Governo do Estado de Minas Gerais.
O ato teve o objetivo de celebrar as lutas e conquistas dos últimos anos, mostrar ações desenvolvidas pelas Escolas Família Agrícola (EFAs) e construir uma rede intersetorial com secretarias e órgãos de governo para fortalecimento do trabalho realizado por essas unidades de Educação do Campo no Estado.
O presidente da AMEFA, José Antônio Rodrigues, destacou a importância do diálogo que foi estabelecido junto ao Governo do Estado desde o início do ano passado, que fortaleceu o trabalho das EFAs. “Nos sentimos acolhidos pela Secretaria de Educação, o que nos possibilitou até mesmo a conquista do aumento no repasse de recursos às EFAs”, relatou. Em 2015, o valor repassado foi de R$ 6,2 milhões, 26% maior do que no ano anterior. O recurso serve para auxiliar o pagamento da folha de pessoal, alimentação dos estudantes, entre outras despesas. “Essas escolas são muito importantes para a gente, porque podemos formar cidadãos e profissionais, além de valorizar a figura do jovem e do trabalhador do campo. Ficamos orgulhosos em ver nossos filhos sendo aprovados em concursos e em vestibulares em universidades públicas”, salienta o presidente da AMEFA.
A secretária de Estado de Educação, Macaé Evaristo, participou desse encontro e reafirmou o compromisso da Secretaria de Estado de Educação com o fortalecimento das escolas do campo e também o reconhecimento da AMEFA como uma associação estratégica no desenho da educação no campo. “Esse encontro é um momento importante para refletir sobre os avanços e também de olhar pra frente, fortalecer para dar novos passos. Quero sinalizar dois aspectos importantes: a garantia da formação técnica profissional da juventude do campo e o acesso à educação daqueles que antes não tiveram oportunidade, por meio da Educação de Jovens e Adultos”, salientou a secretária.
Atualmente em Minas Gerais existem 21 escolas família agrícola em funcionamento, atendendo cerca de 2 mil estudantes de mais de 1.200 comunidades. A primeira EFA foi implantada no município de Muriaé, na Zona da Mata, em 1983. Hoje o modelo está presente também nas regiões do Vale do Jequitinhonha, Norte, Mucuri e Sul do Estado.
* Texto com informações da SEE/MG; Fotos: SEE/MG e EFA de Natalândia.

0 comentários:

Postar um comentário