quinta-feira, 26 de novembro de 2015

UNEFAB participa em Brasília do 2º Encontro Diálogos da Terra

O presidente e a secretária executiva da UNEFAB, Antônio Baroni Rocha e Iara Ribeiro Silva, respectivamente, participaram na terça-feira, 24 de novembro, em Brasília/DF, do 2º Encontro Diálogos da Terra, a convite do ministro do Ministério do Desenvolvimento Agrário (mda), Patrus Ananias. O encontro também teve a participação da presidente do Incra Maria Lúcia Falcón, da secretária executiva do MDA Maria Fernanda Ramos Coelho, além de secretários, diretores e servidores do MDA, juristas e representações de movimentos sociais e sindicais do campo.
Para Patrus Ananias, o evento foi histórico, porque reuniu lideranças dos principais movimentos sociais, acadêmicos e juristas na discussão de temas como direito agrário, educação no campo, cooperativismo e função social da propriedade.
“Nós temos em comum os nossos compromissos com essas questões e também temos um compromisso com o Brasil. Falamos de temas específicos no Ministério do Desenvolvimento Agrário e do Incra, mas falamos também do nosso país”, disse.
Dentre os temas abordados, estavam os desafios da regularização fundiária. De acordo com Patrus Ananias, o ministério vai continuar trabalhando de forma intensiva para resolver a questão.
“Esse é um grande compromisso nosso. Priorizarmos a regularização fundiária para que as agricultoras e agricultores familiares possam ter tranquilidade com relação à sua terra”, disse.
“Outra questão que nós estamos discutindo também é o aperfeiçoamento do Pronaf. Como o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar pode atender melhor aos agricultores familiares, especialmente àqueles que têm menor renda”, acrescentou.
Durante toda a tarde, representantes de movimentos sociais opinaram e fizeram sugestões sobre o trabalho desenvolvido pelo MDA em torno da reforma agrária e da agricultura familiar. Um dos pontos mais citados pelos participantes, foi a necessidade de pensar em políticas públicas para enfrentar os danos causados pelas mudanças climáticas. Outro ponto citado, foi a necessidade de fortalecer a agroecologia para garantir a soberania alimentar brasileira.
Graças à presença da representação dos CEFFAs, as pautas da Educação do Campo e dos Centros Familiares de Formação por Alternância foram colocadas na mesa de debates. Na fala de Antônio Baroni, foi destacada a necessidade do poder público tratar com a devida seriedade da juventude e sucessão rural e dar destaque às questões relacionadas à Educação do Campo, especialmente das Escolas e Centros que adotam a Pedagogia da Alternância.
O encontro do ministério com os movimentos e entidades populares e sindicais teve a finalidade de aprofundar o debate da agenda política brasileira referente à terra, considerando as transformações ocorridas no país em relação ao seu uso.

* Texto com informações da Assessoria de Imprensa do MDA.

0 comentários:

Postar um comentário