sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Representantes da UNEFAB discutem no MDA reivindicações dos CEFFAs

Representantes da UNEFAB - União Nacional das Escolas Famílias Agrícolas do Brasil participaram em Brasília-DF nesta quinta-feira, 26 de fevereiro,  de audiência com a secretária executiva do Ministério do Desenvolvimento Agrário, Maria Fernanda Ramos Coelho. Na pauta, reivindicações de demandas comuns da Rede CEFFAs - Rede dos Centros Familiares de Formação por Alternância, principalmente no que tange a políticas que proporcionem a formação profissional dos jovens do campo. O Assessor de Gabinete do Ministro Patrus Ananias, Wallisson Brandão, também participou da reunião.
Estiveram presentes o presidente da entidade, Antônio Baroni Rocha, o secretário Joaquim José da Silva, a secretária executiva Iara Silva, o membro da Equipe Pedagógica Nacional Joel Benísio e o técnico Anselmo Lima. A comitiva foi acompanhada pelo deputado federal Padre João (PT-MG), articulador da Frente Parlamentar Mista de Educação do Campo.
Foi solicitado o empenho do Ministério no apoio e articulação política para que os CEFFAs se tornem ofertantes de cursos do Pronatec. O MDA é responsável por demandar o Pronatec Campo, que hoje só pode ser ofertado por entidades do Sistema "S" e por Institutos Federais. Neste propósito, foram solicitadas ações do MDA a curto e médio prazo. Maria Fernanda se comprometeu a dialogar com a secretaria executiva do Ministério da Educação a respeito da demanda.
Foi apresentada também uma reivindicação para criação de uma bolsa de estudos para jovens do campo que beneficie a todos os estudantes de EFAs, CFRs e ECORs do Brasil, para que estes possam estudar e permanecer no meio rural, ao mesmo tempo em que desenvolvem o projeto profissional. O programa estaria nos moldes do Bolsa Jovem Rural criado no Rio Grande do Sul no mandato do governador Tarso Genro, contemplando entre outros, jovens matriculados nas Escolas Famílias Agrícolas e Casas Familiares Rurais daquele Estado.
Outro ponto apresentado foi a ampliação das ações de formação através do programa de ATER - Assistência Técnica e Extensão Rural para qualificar os atores e fortalecer a atuação dos CEFFAs e garantir a sucessão rural e o futuro da agricultura familiar no Brasil, seriamente ameaçada pela conjuntura social e econômica do país. A secretária disse que discutirá com a assessora de juventude rural do MDA, Severine Macedo, os pontos relacionados à juventude camponesa. Também sugeriu que seja feita uma articulação junto ao CONDRAF - Conselho Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável para que as solicitações e sugestões sejam apresentadas para compor o Plano Plurianual 2016-2019 do Governo Federal. A mesma se comprometeu a trabalhar para que essas demandas recebam a atenção devida e tenham os desdobramentos desejados.
O grupo também esteve no Ministério da Educação, quando dialogou com Thiago Thobias, diretor de Políticas de Educação do Campo, Indígena e para as Relações Étnico-Raciais, e com Divina Lúcia Bastos, coordenadora geral de Políticas de Educação do Campo, sobre os encaminhamentos da agenda aprovada ao final do Seminário Nacional da Alternância dos CEFFAs, realizado em Brasília em novembro/2014.
A Rede CEFFAs é composta pelas redes da UNEFAB (Escolas Famílias Agrícolas e Escolas Comunitárias Rurais) e ARCAFARs - Associações das Casas Familiares Rurais, organizadas nas Regiões Sul, Pará e Norte/Nordeste (Casas Familiares Rurais). A articulação contempla 263 Escolas do Campo que trabalham com a Pedagogia da Alternância em 20 Estados.

0 comentários:

Postar um comentário