sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Participantes do Seminário Nacional da Alternância dos CEFFAs apresentam Agenda de Reivindicações

Foi realizado entre os dias 27 e 28 de novembro de 2014, no Edifício Elcir Meirelles do FNDE, em Brasília-DF, o SEMINÁRIO NACIONAL DA ALTERNÂNCIA DOS CEFFAs (Escolas Famílias Agrícolas e Casas Familiares Rurais). O Seminário foi realizado a partir de uma parceria entre a UNEFAB, ARCAFARs e Ministério da Educação/SECADI e teve como tema "As Alternâncias no espaço da educação brasileira – dialogicidade, diversidade, princípios e desafios dos CEFFAs do Brasil".
O seminário tem como objetivos analisar os aspectos pedagógicos dos CEFFAs e da educação do campo e das conquistas das políticas públicas no âmbito Federal, Estadual e Municipal em vista da sua sustentabilidade, com o propósito de refletir sobre as diferentes formas da Pedagogia da Alternância no estado brasileiro, aprofundar a relação das políticas públicas e a Pedagogia da Alternância e contribuir para melhor estruturação e organização da Rede CEFFAs no âmbito das Políticas Públicas da Educação do Campo.
Foi aberto na manhã do dia 27 com uma mística e uma mesa de autoridades, composta por Macaé Maria Evaristo dos Santos, secretária de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (SECADI/MEC), Maria Beatriz Moreira Luce, secretária de Educação Básica (SEB/MEC), deputado federal Eunício Marcon (PT-RS), da Frente Parlamentar Mista de Educação do Campo, Antônio Baroni Rocha, presidente da UNEFAB e Antônia das Graças S. Silva, presidente da ARCAFAR Nordeste/Norte.
Após a mesa, o professor Paolo Nosella (UFSCar/UNINOVE) ministrou palestra com o tema “As múltiplas Alternâncias no Espaço Educacional Brasileiro”. Nosella buscou situar a Alternância no Ensino Fundamental I, II e Ensino Médio, qualificando a Educação Profissional. Após sua exposição, a palavra foi aberta e os participantes puderam debater com o professor.



Na mesa seguinte, mediada por Joel Duarte Benísio (MEPES), foram relatadas experiências de algumas realidades dos CEFFAs. Participaram deste momento o professor João Paulo Reis Costa (AGEFA), Celite Dalprá (UAEFAMA) e Luis Adriano de Oliveira (ARCAFAR Sul). Nesta mesa, o professor João Batista Begnami (MDA) apresentou estudo sobre “O funcionamento dos Centros de Formação por Alternância no Brasil-CEFFAs”.
O último momento do dia foi coordenado por Thiago Thobias, diretor de Políticas de Educação do Campo, Indígena e para as Relações Étnico-Raciais da SECADI/MEC e teve como provocador o professor José de Arimatéia Dias Valadão (UFLA). O painel “MEC e seu olhar: Alternâncias e Políticas Públcias – Ações do Pronacampo para os CEFFAs” contou com a colaboração de Wander Oliveira Borges, coordenador-geral do FUNDEB - Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e Valorização dos Profissionais de Educação e José Maria Rodrigues de Souza, coordenador-geral de apoio à manutenção escolar do FNDE, que falaram sobre o financiamento do FUNDEB/Censo Escolar e PNATE - Programa Nacional de Apoio ao Transporte do Escolar, respectivamente.
A manhã do dia 28 de novembro foi toda ocupada por trabalho em grupo provocado por Divina Lúcia Bastos, coordenadora-geral de Políticas de Educação do Campo (SECADI/MEC), sobre os “Desafios, Possibilidades e Proposições dos CEFFAs/MEC em relação à Pedagogia da Alternância, Educação do Campo e políticas públicas” Após as discussões em grupo, o trabalho foi socializado na plenária e uma comissão construiu uma ampla agenda de proposições a serem apresentadas ao MEC e a serem desenvolvidas internamente pelos CEFFAs. A agenda foi apresentada e discutida no período da tarde na presença de Thiago Thobias, que fez pontuações no sentido de organizar as reivindicações com o propósito de viabilizar o seu encaminhamento ao Ministério da Educação.
O evento foi encerrado com uma mesa composta por Thiago Thobias, Maria da Aparecida Geffer (ARCAFAR Sul) e Maria da Conceição Magave Miranda (UNEFAB), que fizeram um rápido balanço sobre o importante encontrou, que contou com intenso envolvimento dos participantes em todos os momentos. Vale destacar também as contribuições de Ottmar Teske, consultor da SECADI/MEC, que envolveu durante todos os momentos do seminário e exerceu a tarefa de coordenador do cerimonial.
A agenda aprovada ao final do seminário (LEIA O CONTEÚDO DO DOCUMENTO) foi encaminhada à Macaé Evaristo (LEIA O OFÍCIO) e Thiago Thobias (LEIA O OFÍCIO), que ficaram com a incumbência de auxiliar na sua inserção no âmbito do MEC e buscar garantir os avanços almejados pela rede CEFFAs junto ao Governo Federal.


0 comentários:

Postar um comentário