terça-feira, 25 de novembro de 2014

Representantes das EFAs participam em Brasília da 2ª Conferência Nacional de Educação

Cerca de 2,6 mil delegados aprovaram o documento final da 2ª Conferência Nacional de Educação (Conae) que cobra, em síntese, o acesso da população brasileira a uma educação pública, gratuita, laica e de qualidade e que considere a diversidade do país. A Conferência terminou no último domingo, 23 de novembro. O movimento das Escolas Famílias Agrícolas do Brasil, ligado à UNEFAB, esteve representado na Conferência seja por delegados ou por convidados, que participaram representando as EFAs, as Associações Regionais e a UNEFAB.
Pontos importantes tratados na Conae, o respeito à diversidade e a qualificação e a valorização profissional dos professores tiveram importante espaço. Contudo, algumas propostas demandadas pelos CEFFAs - Centros Familiares de Formação em Alternância e por movimentos em defesa da Educação do Campo não conseguiram se firmar, já que estas organizações eram minoria.

O exercer do direito à voz e voto para traçar os rumos da educação brasileira, são alguns dos objetivos da 2ª Conferência Nacional de Educação (Conae 2014). Os sete eixos norteadores da Conae foram os temas dos trabalhos, durante as Plenárias de Eixo.
Em Brasília, cada um dos 2,6 mil delegados e delegadas de todo o país escolheram um eixo para trabalho e elegeu as propostas que melhor considerou ser benéfica para sugestão dos caminhos a serem adotados para a educação brasileira nos próximos anos.
O documento aprovado na plenária final da Conae deve ser discutido novamente em uma reunião agendada para o próximo dia 9 de dezembro, quando as entidades fazem uma avaliação da conferência e elegem um novo coordenador.

Leia mais sobre a 2ª Conae em conae.mec.gov.br.

* Fotos por Antonio Gomes/ Via Facebook.

0 comentários:

Postar um comentário