terça-feira, 16 de setembro de 2014

EFA de Uirapuru: Um Sonho que Virou Realidade

A EFAU - Escola Família Agrícola de Uirapuru, na região noroeste de Goiás, promoveu entre os dias 11 e 14 de setembro a Ação Social Redentorista em comemoração aos 10 anos da Escola, apoiada pela AFIPE - Associação Filhos do Pai Eterno, atualmente a principal parceira daquela EFA. O cronograma de atividades teve início com a Pré-Missão nos dias 11 e 12, em que a equipe coordenadora fez a divulgação das atividades na cidade.
No sábado, 13, a Ação Social teve início com café da manhã e seguiu durante todo o dia com celebrações, atendimento médico, odontológico, palestras motivacionais, de orientação sobre uso de drogas e saúde da mulher, almoço, visita à estrutura da EFAU, apresentações culturais e jantar.
Já no domingo, 14, a programação foi especial em comemoração aos 10 anos da Escola. Estudantes, famílias, colaboradores, comunidade e religiosos participaram de momentos de animação, homenagens, agradecimentos, apresentações dos resultados da Ação Social e almoço. Um dos momentos mais marcantes foi a celebração de missa de ação de graças, presidida pelo padre Robson Oliveira, reitor do Santuário do Divino Pai Eterno de Trindade-GO.
Localizada a 3 km da cidade de Uirapuru,  a EFAU tem a missão de atender às necessidades das famílias do campo sem que elas precisem sair para as grandes cidades. O ingresso no Ensino Superior, no mercado de trabalho, a melhoria das propriedades rurais e a assistência técnica são alguns nos benefícios conquistados por aqueles que são atendidos na Escola.

Para melhorar ainda mais o atendimento na instituição, dois novos blocos de alojamento estão em fase de construção, por meio dos recursos AFIPE. Com o início da parceria em 2012, já foram construídos dormitórios, salas de aula, cozinha, refeitório, área de lazer, área externa e o número de alunos passou de 30 para 80, quantidade atual.
A coordenadora da Escola, Vanilda Carvalho, comemora o crescimento da EFA nestes 10 anos. “Era na realidade uma estrutura de dormitórios de rancho com palha e lona. Depois fizemos de telha. O Japão (Embaixada do Japão) construiu as salas de aulas para nós, mas não tinha onde os meninos dormirem, onde fazer comida, comer. Então passamos necessidades, nem comida a gente tinha. Graças à Deus, hoje está tudo bem melhor por aqui”, afirma.

De acordo com o diretor da Obras Sociais Redentoristas, Pe. Reinaldo Martins, há muito o que comemorar. “Não poderíamos deixar passar em branco, afinal a parceria entre a AFIPE, a Congregação Redentorista e a EFAU trouxe grandes mudanças para a vida dos estudantes, uma estrutura digna para morar, trabalhar e estudar, em busca de uma vida melhor”, pontua.

Texto e Fotos por AFIPE.

0 comentários:

Postar um comentário