quarta-feira, 15 de maio de 2013

Estado tem lei para apoiar Escolas Famílias Agrícolas de Rondônia, mas ela não é cumprida

As Escolas Famílias Agrícolas (EFAs) de Rondônia não têm receita permanente nos orçamentos do Estado, sobrevivendo desde o início de sua existência à custa de convênios precários do governo estadual e prefeituras, situação que apostavam ter fim com a edição da lei nº 2688, de 15 de março de 2012, recebida com entusiasmo por seus dirigentes. Mas a lei não vem sendo cumprida. 
Esta situação foi relatada ao deputado federal Padre Ton (PT-RO) no início de abril, durante reunião em Ji-Paraná, pelos dirigentes da Associação das Escolas Famílias Agrícola de Rondônia (AEFARO) e treze coordenadores das escolas, quando pediram seu apoio para ajudar a convencer o governo estadual a fazer o investimento previsto na lei. O deputado já pediu audiência com o governador Confúcio Moura para tratar deste e outros assuntos.